Amor, como é que o orçamento vai afectar as nossas vidas?

Olá a todos. pedimos desculpa por esta grande ausência, mas até este blog sofre com a vida política, consequentemente também com os cortes orçamentais deste governo. Daí decidirmos em fazer uma análise profunda em como este orçamento de estado vai afectar a vida de um casal, no quotidiano.

 

 

Tudo começa logo de manhã. O casal acorda, bem disposto e pronto para mais um dia de trabalho. Contudo, uma luz acesa, desnecessária, aqui e ali, gera logo uma discussão, também ela desnecessária sobre os novos gastos que terão que ser evitados. Vá eles fazem as pazes e prometem nunca mais discutir, por causa, do dinheiro. O casal, ao começar o seu dia de trabalho e devido a uma série de imprevistos, gasta mais do que o previsto para esse dia.

 

Como os caros leitores devem imaginar,o casal, mal chegou a casa, discutiu mais uma vez. Só se ouviam frases do género, porque é gastaste este dinheiro neste fato?, dizia ela, e ele por sua vez, confrontava-a com os sapatos que tinha comprado ou dos jantares que tinham feito fora do seu lar...

Um enrolar de perguntas, nas quais as repostas eram o menos importante.

 

Isto tudo para referir que este casal antes do final do ano irá-se separar e os seus dias irão ser, igualmente, preenchidos com idas, tanto aos advogados, como aos tribunais, para decidir, de uma forma mais pacífica possível, a partilha de bens.

Embora isto seja um caso, meramente, fictício, não ficarei admirada que isto aconteça a alguns casais, visto que a crise não vai afectar somente a vida económica dos casais, mas também a social ( menos idas a jantares, cinemas, hóteis, viagens para o estrangeiro), consequentemente, a afectiva e sexual também ficará, terrivelmente, afectada.

 

Já que como poderão estes casais encontrar o amor dentro da relação deles e eventualmente, beneficiar a natalidade deste país?

Não poderão, pelo simples motivo de estarem demasiado ocupados a contarem o dinheiro para sobreviverem até ao próximo mês...ou então, simplesmente, darão uma nova utilidade a raiva inerente à situação deles, beneficiarão, terrivelmente, a natalidade, não???

 

Com abraços e beijinhos, sem qualquer tipo de ironia,

 

Veronica Mars

sinto-me: terrivelmente romântica
música: money, money, money
publicado por Menina ImPerfeita às 17:13
link do post | comentar