“Procura-se Namorado” este é o título de jornais como facebook, hi5 e até mesmo twitter!

Qual jornais, qual quê? Isso é coisa do tempo da Idade das Pedras. Mas quem é que ainda põe anúncios nos jornais à procura de namorado ou de alguém para partilhar o resto da sua vida? Ninguém!

 

Quem é sai à noite à procura de uma pessoa interessante para passar um momento agradável ou simplesmente, para conhecer pessoas novas? Ninguém! Isso é do tempo da minha avo! Por amor de Deus!

 

O que está a dar é ir ao hi5, facebooks e afins pôr fotos super provocantes ou então, verdadeiramente ternurentas e esperar que o príncipe encantado apareça.

Acreditem, que ele aparece, mesmo que seja com uma carinha feia, mas ele aparece. Aliás, não sei como as nossas antepassadas faziam para “arranjar alguém” ou para “se relacionarem com alguém” sem terem acesso a redes sociais, como o facebook ou o hi5 e afins (não pretendo discrimar nenhuma rede social). Sinceramente, não sei. Hoje, tal sorte parece-me impossível. O que elas não devem ter passado sem as redes sociais para as ajudar a encontrar um bom partido.(Até me dá arrepios só de imaginar)

 

Verdade seja dita, as mulheres da geração tecnológica têm tudo o que querem. Se tiverem um computador e acesso à internet, não precisam praticamente de mais nada. O que vai de um simples comentário “inocente” a um foto torna-se rapidamente numa declaração de amor eterno, em uma semana? (Ok, talvez agora tenha exagerado.Duas semanas? Não sei, quem souber que me informe, sf). A melhor parte e que através das redes sociais não existem as partes chatas das relações, como almoços, jantares, idas ao cinema, discussões e de seguida, o processo demoroso das tréguas, enfim uma lista infindável… Só existe espaço para comentários brincalhões e amorosos, sms longas e ternurentas. Não existe a necessidade patética de carinho humano. (Quem inventou tal coisa, deveria morrer disso!)

 

Peço desculpa, mas sou completamente a favor das relações que começam e acabam em redes sociais. Sim, porque depois se calha o princípe fazer um comentário menos próprio, do género “k dzs d hj cnm e jntr?” (tradução: que dizes de hoje irmos ao cinema e jantarmos?) Mas, qual era a necessidade? Nenhuma, quis se armar em esperto e acabou por se f****… Lá tem a menina que ter o doloroso trabalho de lhe enviar um comentário para o facebook, hi5 ou outra rede social a dizer: “Tinha que escrever isto, já não dava para aguentar mais, mas já não dá, a nossa relação acabou.”

Pois é, é a vida…

 

Agora para terminar, vou-vos confessar algo, quando calha conhecer um rapaz interessante, sem ser nas redes sociais, o meu cérebro está-se a lixar para os olhos bonitos dele, para a carinha laroca, para a conversa parva ou séria que ele possa ter, o meu cérebro só deseja saber, será que ele tem facebook?

 

Beijinhs e abraços, sem qualquer tipo de ironia…

 

Veronica Mars

 

publicado por Menina ImPerfeita às 23:42
link do post | comentar